O mágico desenho de um café: Carpem Diem Série “Histórias do Universo dos Falantes” História 02/40

0 comentários 🕔11:33, 27.Ago 2014

Série “Universo dos Falantes // e-book “As mais de 40 histórias do Universo dos Falantes” #euamocriar

80x80x80-002 (OO2 Os tranquiloes) (1)

80x80x80-002 (OO2 Os tranquiloes) (2)

80x80x80-002 (OO2 Os tranquiloes) (3)

80x80x80-002 (OO2 Os tranquiloes) (4)

80x80x80-002 (OO2 Os tranquiloes) (5)

Amigos Faladores
O mágico desenho de um café: Carpe Diem

Numa manhã gostosa e ensolarada de inverno, muito cedo, um sabiá bem próximo contava as nostálgicas histórias de muito tempo. Dirigi-me a um pequeno café. O café localizava-se no centro de uma cidade grande, muito barulhenta e movimentada.

Sentei-me em uma mesa próxima à porta para poder ver “o lá fora”, quando algo lá dentro me chamou a atenção: pessoas tomavam café, num canto distante, meio escuro. Pareciam diáfanas e emanavam uma estranha serenidade.

Falavam pouco ou quase nada.

Encantada, mas um pouco sonolenta, pensei: “Gozado…”, e olhando melhor, reparei que se movimentavam num outro ritmo, como se seus gestos fluíssem em câmera lenta, deixando um suave rastro de luz!

 “Vixe! Será que eu morri? Devo estar sonhando, sei lá!” Uhhhhh! Fiquei arrepiada com este pensamento!

Olhei em volta e tudo parecia uma ilusão, pois as pessoas que serviam no pequeno café, movimentavam-se normalmente.

Para me certificar, olhei para outros lados, para fora do café, para ver o que se manifestava na tal realidade lá fora. Olhei novamente, um pouco mais. Olhei para mim também: Eu estava lá. Bem, pelo menos é o que parecia.

O mais estranho é que quando acabavam de tomar seus cafés, chás, chocolates, não sei bem, pediam outro e mais outro, num ritmo constante e alucinantemente lento!

As xícaras vinham e eles vertiam seus líquidos para dentro de si lentamente, constante, confortáveis e presentes na sequência lenta dos seus momentos. Fechavam os olhos deleitando-se com o que faziam.  Eu olhava, sem perceber que olhava tudo. Mantinha meus olhos levemente fechados, semicerrados.

Enquanto isso, iam xícaras, voltavam xícaras num ritmo constante e tão contínuo, que pareciam formar traços de desenhos no espaço. Os líquidos, os brilhos, a fumaça, formavam mais linhas que se misturavam com as bocas também desenhadas em linhas; tudo era como o interminável gesto de um desenhista, gestos que se entrecruzavam lentamente diante de mim e sumiam… Um sumi-ê que sumia!

O mundo estava lá fora, e eu lá assistia um desenho dinâmico feito por caras, bocas, xícaras, mãos, um desenho perfeito, que se formava e desvanecia continuamente, infinitamente efêmero, tudo dentro daquele pequeno café. Um desenho que existia porque eu estava lá, vendo e sendo apenas enquanto eu via.

Será que era eu quem desenhava tudo aquilo …?

Um desenho pode estar se formando aí, agora, algo mágico, transiente, fugaz.

Um presente, presente no presente.

Carpe diem!

Sobre o autor / a autora

Lu Paternostro

Lu Paternostro

(Brasil) Chamo-me Luciana G. Paternostro mas assino minha produção artística como Lu Paternostro. Sou artista plástica, designer, ilustradora, amante da fotografia e da cultura tradicional brasileira. Nasci e vivo em São Paulo, na capital. Fui aluna de importantes artistas brasileiros como Julio Plaza, Nelson Leirner, Evandro Jardim, Regina Silveira, Donato Ferrari, Donato Chiarella. Já participei de várias exposições coletivas e de publicações do segmento da arte e design. Como designer desenvolvo ininterruptamente trabalhos com meu grafismo, particularmente a série “Mundos Intrincados”, desde a década de 80, gravitando entre a expressão artística, a arte aplicada, integrando as minhas ilustrações ao design de produtos e peças publicitárias. Atualmente exploro a arte multimídia também, migrando meus grafismos para um ambiente interativo, permitindo a participação do público na minha criação, explorando novos meios que permitem a fruição de meus desenhos, personagens, cenas e mundos intrincados que vou criando.

Sem comentários

Ainda não há comentários

Ninguém deixou um comentário para este post ainda!

ESCREVA UM COMENTÁRIO SOBRE ESTE POST

Escrever um comentário 

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *