Saudade

0 comentários 🕔14:30, 24.Dez 2014

Quero sonhar à tua beira que a saudade tem cura
e o tempo fronteiras trás as que resguardar-se,
mas não é de silencio que se criam as vidas.
Rompe o ar neste instante de texturas salgadas
e regressa outro som,
e regressa outra luz a esta onda de hoje.

Eu conheci o vazio,
as alvas mais escuras que tremiam no leito
de um entrudo sem festa.
Eu rabunhei a terra na procura da água,
eu perdi-me no espelho
e dessequei a espera,
e ocultei a lua na caixa das palavras.

Afinal a saudade é um tempo de dúvidas
e eu estou prendida a um labirinto verde.

Sobre o autor / a autora

Iolanda R. Aldrei

Iolanda R. Aldrei

(Galiza)

Sem comentários

Ainda não há comentários

Ninguém deixou um comentário para este post ainda!

ESCREVA UM COMENTÁRIO SOBRE ESTE POST

Escrever um comentário 

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *