<em>5 poemas de 2015</em>, por Ígor Lugris

5 poemas de 2015, por Ígor Lugris

0 comentários 🕔11:00, 08.Mai 2015

Será cousa da idade
mas sempre pensei que eramos
língua
e agora
começo a pensar que somos
memória

Língua que expressa memoria
Memória que recorda língua

Futuro

(14/03/2015)

A nossa língua
nom só é mundial
É infinita

Diremos tod@s todo
e ainda haverá cousas para dizermos
Falaremos tod@s todo
e ainda haverá língua para falarmos

(02/03/2015)

Às vezes
é umha
palavra
mais complicada
que todo um discurso

Umha só
palavra
que diga
sem excesso
nem omissom
aquilo que deve ser dito
aquilo que queremos dizer

Umha palavra
condensar numha palavra
os motivos dumha vida

(24/02/2015)

Sei que nom estás a ler este poema
porque eu nom o estou a escrever
nem procuro umha palavra
a palavra
essa palavra
que te faga saber que nom
que nom estou a escrever este
poema
para ti

Umha palabra que pode ser longe ou perto
ou algumha outra das que tu me falas
Palavras
que poderiam ser um verso
inteiro
que desconheço
que nom quero conhecer
para que nom fagam parte dum poema
que nom existe
que tu nom lês
e que eu nom escrevo

(22/02/2015)

Ensina-me a usar a língua
Quero fazer o que tu fas
Colocar os pronomes como quem lambe
um corpo desejado

(07/02/2015)

Sem comentários

Ainda não há comentários

Ninguém deixou um comentário para este post ainda!

ESCREVA UM COMENTÁRIO SOBRE ESTE POST

Escrever um comentário 

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *