Caminho de fumo

Caminho de fumo

0 comentários 🕔15:00, 19.Out 2015

há um fumo que entorpece os caminhos
é espesso, ilegítimo, está de costas.
os verbos não se deixam iludir
mas, por razões que desconheço, repetem-se
de costas, entre os caminhos, espessos e legítimos.
tens um papel de frente para ti
estás de frente para o papel
e acreditas num dever, espesso,
procurando legitimar…
e vês o fumo
um caminho fumegante
uma forma nova de fumegar
uma forma nova de ser igual
uma forma nova de ser antigo
corrupto, corruptível, apodrecido
e vês o fumo
e não tens tempo de testar a espessura do fumo
estás de costas, escondido entre paredes improvisadas,
por razões que acreditas conhecer
mas que eu desconheço.
há um fumo que entorpece o caminho
um caminho torpe
uma manada caminhante
entorpecida
e há o fumo.

Sobre o autor / a autora

João Sousa

João Sousa

(Portugal) Redactor, produtor, director, editor e músico na empresa A Besta, Músico na empresa a-nimal e Músico na empresa O Poema (A)Corda

Sem comentários

Ainda não há comentários

Ninguém deixou um comentário para este post ainda!

ESCREVA UM COMENTÁRIO SOBRE ESTE POST

Escrever um comentário 

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *