Hoje já não temos barcos

Hoje já não temos barcos

0 comentários 🕔09:30, 09.Nov 2015

Que mania! O meu cão gosta de ladrar às pessoas bem comportadas. Elas, com razão, indignam-se. O meu cão também gosta de gatos. Lambe-os e sorri sem pudor ou sentido canino comportável com a tradição. Ao que isto chegou, meu deus. Será que fizemos o 25 de Abril para agora nos invadir tamanha incoerência filosófica? Tanta educação, tanta inspiração, tantos direitos, tanta indignação, e agora isto! Já não há “agoras” como antes. Actualmente anda tudo de cara trocista e espírito derrotista. Tanto mar (tanto mar?), tanto marinheiro, tanto sal, tanta poesia, tanto sol, tanta sardinha assada, tanto caracol, tanto pimento, e também bacalhau cozido, para nada? Eu até podia culpar o meu cão, mas não consigo. É que gosto dele. A minha mulher inclina-se mais para a gata. Mas o hamster é que goza da simpatia geral. Dizem que os ratos são sempre os primeiros a abandonar o barco. Mas a tradição já não é o que era. Hoje já não temos barcos. Nem tradição. Nem… Que mania! A minha gata gosta de miar ao pássaro que canta com erudição. Parece-me que não suporta a qualidade nos outros. Ao que isto chegou!

Sobre o autor / a autora

Sem comentários

Ainda não há comentários

Ninguém deixou um comentário para este post ainda!

ESCREVA UM COMENTÁRIO SOBRE ESTE POST

Escrever um comentário 

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *