[poema do corpo ainda por descer]

[poema do corpo ainda por descer]

0 comentários 🕔13:00, 29.Fev 2016

Desço o vagar. Lentamente para o corpo legado por partículas menores, ligadas pelo fogo, a mão a mim. Sinto entre as pernas a umidade quente e viva percorrer perene-parede alojada na ceda da pele. E sinto a infância, tal umidade leve e dolorosa. E sinto a lâmina. E sinto a agulha. E sinto o fogo deflagrar gemidos em radares oculto-presentes neste corpo no qual desço lentamente. Por vezes não sinto nada e o medo, e o gemido. Teu corpo guloso engole fogo, A íman. E Fogo, a medo que perdura-se do silêncio, a corda onde liga uma ponta a outra. Fio-de-prumo. Talvez paredes separadas por lapsos do sentir. E sei. E já não sentes o fogo. E lamina. E gemido. E frio ainda que quente-amargo na veia tensa na caneta e na mão entre os cantos do papel a deslizar garço, que a lágrima faminta no rosto a derreter a saudade de uma emoção precipitante, a memória. E sentes tu. Do que sinto? [talvez]. O corpo. Da distância e o meio que nos irrita uns pelos outros, a mim. E na emoção obscena que galga a vontade ainda seca na veia. E vezes morem falsas, na timidez da coragem que nos imita, a nós. Ainda junto na ausência-física e presença-intima-física da saudade inviolável como fruto verde deixa o ramo ainda vivo, a fogo e sozinho. Digo ainda nesta lentidão morna e leve, a fogo. A pergunta que veste-se a mim, o silêncio. Como diria eu, sinto te fogo deflagrar-me na ausência-presença-física do mesmo silêncio abstracto, o nosso, Como [?] E apenas desçamos para o corpo de mãos dadas e juntos com o poema.

Sobre o autor / a autora

Lino Mukurruza

Lino Mukurruza

(Moçambique) Lino Mukurruza (pseud.). Lino Sousa Mucuruza, moçambicano. Publicou “Vontades de partir & outros desejos” – Poesia. (FUNDAC, 2014), “Almas em tácitas” – Poesia (LUA DE MARFIM, 2015) Colabora em diversas revistas, nacionais e internacionais, só para destacar algumas: (“PIRÂMIDE”, “SOLETRAS”, “LITERATAS”, “CORREIO DA PALAVRA” – Revista da ALPAS 21, “XITENDE”, “SINESTESIA” Caderno literário “PRAGMATHA” entre outras). Consta nas antologias poéticas “CLEPSYDRA” – Coordenada pela poeta Gisela M. Gracias Ramos Rosa - (COISAS DE LER, 2014), “À FLOR DA ALMA” – Coordenada pela poeta Sandra Ferrari Radich Fresa - (SOL, 2014) “Vozes do Hiterland” (Letras de Angola, 2014), “PREMONIÇÕES” – (LUA DE MARFIM, 2015), “POEMA-ME” (LUA DE MARFIM, 2015), “POESIA DE PINTAR E SER FELIZ” (LUA DE MARFIM, 2015) na 12 Volume da antologia “LOGOS” (Janeiro, Fevereiro 2015), foi vencedor mencionado e participa na antologia do XXX prémio mundial de poesia “NÓSSIDE” 2014. Vencedor em segundo lugar do 2º Concurso de Literatura da Academia de Letras, Artes Ciências de Brasil (ALACIB). Vencedor em 3º lugar do concurso internacional de literatura ALPAS 21 “a palavra do século” (Brasil, 2015). Actualmente cursa Português na Faculdade de Ciência da Linguagem, Comunicação & Arte da Universidade Pedagógica (Niassa) igualmente membro de direcção (tesoureiro) do Clube de Escritores Poetas & Amigos de Niassa (CEPAN).

Sem comentários

Ainda não há comentários

Ninguém deixou um comentário para este post ainda!

ESCREVA UM COMENTÁRIO SOBRE ESTE POST

Escrever um comentário 

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *