“Peles especuladas”, de Paula Gómez del Valle, em diálogo com poemas de Ramiro Torres e Alfredo Ferreiro

0 comentários 🕔09:00, 17.Abr 2017

Corpos tecidos com luz cicatrizada,
hipnose da realidade unida no
ponto certo em que se abrem
as pétalas da insurgência,
equilíbrio subtil do visível
e o fragor absoluto do sonho,
cosmologia explodindo entre
as estrelas interiores do existente.

Ramiro Torres

*

Existe uma densidade na pele do mundo
que me aterra,
uma memória cicatrizada nos gritos
de bichos diminutos
e no silêncio do húmus
ultrajado mas sempre fecundo.
Por toda a terra o nosso umbigo aparece
em cada furo de grilo
e o nosso mamilo floresce
no cimo de um monte coroado pelo sol.
Pode a humanidade
ser rastejada na pele da terra
como pode a epiderme do mundo
oferecer-nos uma sombra entre rugas
para o descanso do ser.

Alfredo Ferreiro

Sem comentários

Ainda não há comentários

Ninguém deixou um comentário para este post ainda!

ESCREVA UM COMENTÁRIO SOBRE ESTE POST

Escrever um comentário 

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *