Amazona, escultura de Nando Pereiro e poema de Ramiro Torres

0 comentários 🕔10:30, 21.Jul 2017

AMAZONA

Volta para o fulgor,
irrompe a amazona
desde a pureza
da sua ilimitação,
candente o mundo
na entranha alta
do poema onde
sangram as formas
e irrigam o visível
com o seu fulgor
estranho ao tempo,
auscultando a vida
na entranha absoluta
que dança na luz e
lança os seres até
a sua plenitude.

Sobre o autor / a autora

Ramiro Torres

Ramiro Torres

(Galiza) Ramiro Torres nasceu na Corunha no 1973 e estudou Graduado Social. Tem publicado poemas na revista 'Poseidónia' e 'Agália', assim como no blogues 'A fábrica' e 'A fábrica da preguiça'. Inaugurou as edições do Grupo Surrealista Galego com o seu livro "Esplendor Arcano".

Sem comentários

Ainda não há comentários

Ninguém deixou um comentário para este post ainda!

ESCREVA UM COMENTÁRIO SOBRE ESTE POST

Escrever um comentário 

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *