Mensagens de Artur Alonso Novelhe

🔍Leia o artigo completo “Pedras sagradas”

“Pedras sagradas”

0 comentários 🕔11:30, 12.Jun 2017

        Não te prendas ao aspeto exterior formal da palavra. Aquele que bebeu o cálice não pode participar da falsa liturgia profana. Sendo um vaso de eleição, insigne como te tens tornado abandonarás o mundo da desdita, os sonhos e a fama quando a luz eucarística desça sobre ti em forma de pomba ou Hansa. Penetrando todos teus veículos acharás finalmente teu Awen. Somente quando a pedra cúbica for lavrada com a filosofia da alma as assas do amor crescerão qual grinaldas, nas costas dos adaptados. Assim dizem as lendas, assim os grandes

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo AKASA

AKASA

2 comentários 🕔10:00, 08.Mai 2017

A voz da mãe sempre chega a Deus. Os filhos, que entre si, se matam não conhecem o nome da sua estirpe e a loba ouvia e o cão raivoso late em fúria enquanto Marte celebra sua fugida de Mercúrio. Em cima habita o Cosmos, em baixo sua saia sagrada permuta – a serpente – permuta no dragão de cabeças múltiplas. No meio a Voz da psíquica palavra aos olhos, seu véu, nos oculta A voz chega ao filho da águia muito distante para ser entendida. A voz chega ao

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Sobre <em>Um Longo Acordar</em> e entrevista ao seu autor, Artur Alonso Novelhe

Sobre Um Longo Acordar e entrevista ao seu autor, Artur Alonso Novelhe

0 comentários 🕔10:30, 13.Fev 2017

NOTA: desde a Palavra Comum agradecemos ao seu autor, Artur Alonso Novelhe, este texto arredor do seu novo livro, Um Longo Acordar, acompanhado por uma entrevista com ele: *** "Oculto numa bolota, existe um carvalho com suas bolotas e, oculto em cada uma destas, existe um carvalho com as suas bolotas" (Mathers MacGregor) Este livro é o fruto de vários encontros, diálogos (entre varias pessoas) e leituras (pessoais), que nos foram levando à compreensão de que é preciso

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Soneca

Soneca

0 comentários 🕔09:00, 26.Jan 2017

Toda causa tem um efeito, toda ação a sua reação. Os ciclos caem dentro de ciclos nos números da esfera piramidal, onde Deus o universo geometriza Daquele movimento surgiu a vibração que abriu a tua alma nas portas da polaridade O som que ao nascer deixaste de escutar era o caminho de volta até o Logos. Agora que jogas com as sombras bem poderias observar inúmeras dimensões que à tua frágil compreensão escapam Pois em teu movimento contínuo e perpétuo deixastes de contemplar o sol descendo no ponto. Que teatro maravilha

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Horus – por cima – de Seth

Horus – por cima – de Seth

0 comentários 🕔08:30, 28.Nov 2016

Peregrino que procuras o caminho apertado e difícil que conduz à luz, não esqueças cumprir com o teu devido dever, teu dever é imediato! Teu sagrado compromisso, não pode, nem deve, aguardar pelas tuas conjeturas térreas e mundanas. O mundo é um teatro de sombras, nada mais, criado para experimentar a desilusão do ingénuo. Somente quem prova sua maçã conhece o eterno segredo. Mundo triste, sem compaixão, este não é teu local de aguardado alento. Não existe

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Chokmah

Chokmah

0 comentários 🕔10:30, 13.Jun 2016

Existe uma maré nos assuntos dos homens, que, se aproveitada quando sobe, conduz à ventura. (Shakespeare) Ele obtém o domínio, restaura o verdadeiro poder: na harmonia funda o seu reino abolindo o caos pelo advento. No olho de Shiva as leis da memória, da associação e intuição mutuamente se complementam. Podes comentar suas correspondências desde o lado esquerdo da face escondida. Toda evolução tem seu início num estado de força instável: detrás do nervo ótico situa-se a sede da alma e mais além a luz daqueles que aguardam calmar sua sede insaciável na ressurreição

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Alento

Alento

0 comentários 🕔12:00, 05.Mai 2016

Com o olho direito absorve a sabedoria com o esquerdo olha sua luxuria. Trágica a existência daquele que morreu sem escutar o murmúrio que conduz a seu destino. Do alto da cabeça descendo à coluna vertebral poder, conhecimento, amor e sabedoria o coração não podem penetrar se a luta emocional com seu mental não foi banida dentro deste plano em que a multiplicidade existe. Com a narina esquerda respira um ar frio lunar, com a narina direita o sol do meio-dia. Trágico final daquele que não pode descobrir

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Pralaya

Pralaya

1 comentário 🕔11:15, 28.Mar 2016

Alguém mata tua inspiração na espiração e tu ficas zangado, ó furioso ego. Tu matas tuas sensações dentro das sensações e esse alguém se realiza através das tuas rígidas normas, ó meu filho em confronto Contigo mesmo. Sendo assim aquele renuncia a matar e ganha na devoção ao amor as ausências de apegos místicos. O paraíso é uma simples flor por ela morrera um pequeno príncipe. A ignorância nesse transe se desvaneceu e veios ocultos ficaram à intempérie Revelada agora será a conexão que ao nascer esqueceras. Fala o inútil por

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Jhanas

Jhanas

0 comentários 🕔11:30, 05.Nov 2015

"Quando os ouvidos do discípulo estão preparados para ouvir, então vêm os lábios para os encher com Sabedoria." (O Livro do Caibalion) Calor e frio têm entre eles tão só nos degraus seu apelido: o gélido pode ser quente, o que queima sustentar umas mãos demasiado frias. E a espada que degola tua aorta pelo teu mesmo coração brandida Todo está dentro, não adivinhas? O malfeitor foi à vez o adulador da tua psique. Ainda não percebeste: nisso este mundo consiste... com a

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo The Way

The Way

0 comentários 🕔12:30, 18.Ago 2015

“Quem procura, não deixe de procurar até achar; e quando achar, será estupefato; e, quando estupefato, ficará maravilhado – então terá dominio sobre o Universo” (Evangelho de Tomé) Que necessidade tens de mudar seja o que seja? Para ti, minha irmã, ele fabricou uma barriga cheia: dous filhos hão de medrar por seu ímpeto na pobreza. Por que nos vamos importunar com essa ou outra violência? Não há necessidade de mudar seja o que seja. No mês de Margazhi o povo Tamil reza. Dezembro também simboliza a paz; o 25

LEIA MAIS