Mensagens de Verónica Martínez Delgado

🔍Leia o artigo completo Prólogo para <em>O Segredo de Sheela Na Gig</em>, de Iolanda Aldrei

Prólogo para O Segredo de Sheela Na Gig, de Iolanda Aldrei

0 comentários 🕔12:30, 22.Jun 2017

Escreve uma mulher, sem dúvida, e faz certamente para todas as pessoas interessadas no caráter político do corpo, da terra, do erotismo e da história. O segredo de Sheela-na-Gig é um livro inabordável, imenso como as nossas vulvas, onde cada verso abre um novo roteiro. Ninguém que se adentre nessa vulva enorme sairá indemne, por fortuna. A vida fecunda-se permanentemente, abrindo, desde sempre, novas moradas para quem queira evoluir e aprender, como esta que nos propõe

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Visión de xénero na crítica literaria galega feita na Galiza

Visión de xénero na crítica literaria galega feita na Galiza

0 comentários 🕔15:30, 28.Jan 2015

Lonxe de ser pesimista, só quero que reflexionemos sobre a necesidade de realizar estudos dende unha perspectiva de xénero, dentro da crítica literaria galega na Galiza. Non considero que sexa ofensivo para nós, para as mulleres, coido que é desalentador. Somos as ignoradas, as silenciadas, as maltratadas, as invisibles. A omisión das mulleres en toda a cultura, provoca unha grande perda e un empobrecemento notable para todos, o que nos deixa con menos recursos para comprender

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo <em>A seiva calcinada</em>, de Alberte Momán

A seiva calcinada, de Alberte Momán

0 comentários 🕔13:30, 14.Jan 2015

Padezo dunha memoria extremada e, malia iso, non lembro cando coñecín a Alberte Momán. Tentei recordalo varias veces e só intúo de certo que debeu ser nalgún acto literario. El tampouco se lembra. Coido que nunca nos coñecemos, debemos recoñecérmonos, sinxelamente, na mesma xeración e identidade, na mesma cidade que fagocita e non devolve nada, na non educación franquista recibida a pesares do asomo e promesa da transición inexistente, na mesma ollada sen ningunha esperanza, na

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo 4 poemas de <em>Ode à Madison Ivy e outras coisas de meter</em>, de Verónica Martínez Delgado

4 poemas de Ode à Madison Ivy e outras coisas de meter, de Verónica Martínez Delgado

0 comentários 🕔16:30, 12.Nov 2014

Ode à Madison Ivy e outras coisas de meter, de Verónica Martínez Delgado, obtivera uma menção do júri do VIII Certame de Poesía Erótica Illas Sisargas de 2013. A obra publica-se nestas datas desde a A. C. Caldeirón. Desde Palavra Comum agradecemos à autora e à editora do livro que facilitassem a publicação destes 4 poemas da obra. I Gosto de ti mas afasto-me. O lugar que creio ocupar na sociedade hipócrita e os preconceitos todos impedem-me olhar-te, com o desejo, que sinto no meu ventre. II Não desejava profanar-te, objetificar-te mais

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Texto da presentación de <em>LP</em>, de Lois Pérez

Texto da presentación de LP, de Lois Pérez

0 comentários 🕔12:15, 16.Abr 2014

O maio do 68 irrompe na sociedade occidental cuestionando o suxeito moderno. Prodúcese unha crise social importante que se salda coa ruptura dos ideais modernos. Deste xeito, xorde un novo tempo, o postmoderno. O mundo postmoderno para Ritzer é tan diferente ao moderno que require formas de pensalo completamente novas. Aparece un novo modo de pensar fragmentado, prodúcese un descentramento que non deixa privilexio ningún ao centro. Para Augé o tempo e o espazo, na

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo <em>Outra Vida</em>, de Mário Herrero, por Verónica Martínez Delgado

Outra Vida, de Mário Herrero, por Verónica Martínez Delgado

0 comentários 🕔15:30, 05.Fev 2014

O livro Outra vida caiu nas minhas mãos no cerne, quando se estava a gestar, ainda quente. Para mim foi uma grande surpresa e um grande presente poder lê-lo antes do que os mais ao sair publicado. Na verdade adorei. Era e é um livro muito bom a nível formal, quase perfeito e sincero e honesto a nível de conteúdos. Senti inveja peçonhenta por não ser eu própria quem fizesse algo assim. Mas era difícil também

LEIA MAIS