Mensagens de Xavier Frias Conde

🔍Leia o artigo completo Violeta apaixonada

Violeta apaixonada

0 comentários 🕔19:08, 16.Ago 2017

O Pavel conheceu a Violeta de uma maneira totalmente fortuita. Aconteceu durante um recital poético coletivo que ele organizara. Uma das participantes disse-lhe ao ouvido que outra das poetas não viria; sofrera um pequeno acidente de trânsito. Naquele preciso momento, outro dos poetas, Anton Kirchen, apresentava-lhe uma das pessoas que acudira à leitura dos poemas daqueles seis poetas, cinco argentinos e um polaco, o próprio Pavel. — Pavel, ela é Violeta — apresentaram-lhe. Assim que lhe apresentaram

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Chuva (micropoemas)

Chuva (micropoemas)

0 comentários 🕔09:30, 23.Jun 2017

Estes 23 micropoemas têm uma inspiração americana e foram escritos durante o mês de maio de 2017, com a lembrança em Quito, mas a cabeça n’A Mancha. A seguir, os textos: (1) para a sobremesa, delusão com pingas de melancolia... (2) apreendeste-me a chorar, ensina-me a chover (3) éramos planetas hoje apenas órbitas (4) queres que eu te leia mas toda tu és lenda as tuas células, palavras (5) acariciar galáxias ou navegar-te nua? não há diferença (6) amar-te é pronunciar-te minha língua materna (7) se te encontrar, é porque te perdi se eu te perder, não me encontraria (8) meço

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo O clube dos poetas mortos

O clube dos poetas mortos

0 comentários 🕔10:30, 02.Fev 2017

Conheci a Sandra naquele café onde os boémios da cidade gostavam de se reunir para ouvirem ler poesia. Naquele café era comum que espontaneamente alguém subisse naquele palco, fizesse soar a sua garganta para atrair a atenção do público e começasse a ler poemas, por norma, próprios. A maioria dos textos que se liam eram fracos, mas naqueles tempos, a poesia era uma arma de protesto que para o pessoal mais novo tinha um valor

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo A rebelião dos sacos de lixo

A rebelião dos sacos de lixo

0 comentários 🕔12:00, 05.Dez 2016

Personagens Saco de lixo 1 Senhora com cãozinho Agente 1 / saco 2 Agente 2 / saco 3 Corredor / saco 4 Presidenta da câmara / saco 5 Capitão da polícia / saco 6 O palco é um parque convertido em depósito de lixo, com sacos de lixo espalhados pelo chão, principalmente na metade final, para o fundo. Os sacos de lixo hão de ser de preferência negros. O palco estará quase às escuras, exceto por algum foco que ilumine, principalmente, a metade dele

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Olalha

Olalha

0 comentários 🕔10:00, 25.Jul 2016

A Olalha era uma mulher cheia de desamor, desencantada da vida. Porém, sempre sonhadora. Tinha os olhos escuros e o cabelo preto, a sua estatura era mais alta do habitual nas mulheres do seu contorno. Vivia numa cidade andina onde os condores podiam às vezes ser vistos. Como tantas mulheres da sua terra, casara jovem e sofrera a violência do macho durante décadas. Porém, as mulheres da sua geração começaram a se safar daqueles homens-machos e

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Dom Armando, o reciclador

Dom Armando, o reciclador

0 comentários 🕔12:00, 21.Mar 2016

A tradição de os reformados partilharem o seu apartamento com jovens estudantes estava a triunfar em Madrid. Era uma política que estava a ter muito sucesso. Um ancião ganhava mais algum dinheiro e, sobretudo, companhia, metendo um jovem na casa. Assim, o velhote não vivia mais sozinho e sempre tinha com quem falar. Para o jovem, aquilo era um modo de pagar uma quantidade simbólica e gozar de uma habitação durante meses, talvez anos, enquanto

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Domótica

Domótica

0 comentários 🕔14:00, 12.Nov 2015

© Xavier Frias Conde — Esta casa está totalmente informatizada —explicou o simpático gerente da empresa Férias Domóticas, S.A.— Tem tudo quanto precisar para estar isolada do mundo durante uma semana. Com a sua voz, você ativa tudo. A cozinha prepara os pratos que você queira só com dizê-lo; a piscina põe a água à temperatura que você queira; a televisão prende soa quando você quiser e só tem que dizer o que quer ver que

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Alfarrabios

Alfarrabios

0 comentários 🕔11:00, 07.Ago 2015

O Ondra atravessou o Moldava pela ponte de Mánesův, sem rumo fixo, apenas a caminho de Malá Strana. Na mão levava a pasta que continha todas as suas possessões, papeis e documentos que provavelmente só tinham valor para ele. Acabava de assinar o acordo de divórcio com aquela sua ex-mulher, aquele ser horrível com que tinha partilhado os últimos quinze anos da sua vida, tratando-o como se fosse uma merda, a pior merda, que agora

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Dom Virgílio Altarote

Dom Virgílio Altarote

0 comentários 🕔11:10, 25.Mai 2015

A moça achegava-se cautelosamente do homem que sentava a oito ou dez metros diante dela. Pelo espelho da parede pôdo ver que tinha um bigode considerável, o qual era um dos elementos que o personalizavam. ━ Há reconhecê-lo pelo bigode ━ dixeram-lhe, e ela ia aproximando-se dele com passo lento, como se quisesse prolongar o tempo até chegar ao pé dele. Mas chegou. Antes de lhe tocar o ombro para atrair a sua atenção, a moça comprovou

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Traduttore traditore… e sognatore

Traduttore traditore… e sognatore

0 comentários 🕔16:00, 08.Abr 2015

Quando comecei com a maldita tradução sobre os últimos anos da monarquia austro-húngara, o primeiro que me perguntei foi em que língua estava escrito aquele texto. Teoricamente era alemão, mas só teoricamente. Havia mesmo palavras que nem o Google encontrava. Não existiam em todo o www! Talvez sim no wwww, mas no www não e acho que o wwww ainda não fora inventado. Àquele fulano já traduzira mais algum texto. Mesmo amigos alemães me dixeram

LEIA MAIS