Blogue

🔍Leia o artigo completo Violeta apaixonada

Violeta apaixonada

0 comentários 🕔19:08, 16.Ago 2017

O Pavel conheceu a Violeta de uma maneira totalmente fortuita. Aconteceu durante um recital poético coletivo que ele organizara. Uma das participantes disse-lhe ao ouvido que outra das poetas não viria; sofrera um pequeno acidente de trânsito. Naquele preciso momento, outro dos poetas, Anton Kirchen, apresentava-lhe uma das pessoas que acudira à leitura dos poemas daqueles seis poetas, cinco argentinos e um polaco, o próprio Pavel. — Pavel, ela é Violeta — apresentaram-lhe. Assim que lhe apresentaram

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Entrevista à poeta portuguesa Marília Miranda Lopes: “entendo a Arte como processo avassalador constante que tende a provocar fendas para construir outra coisa”

Entrevista à poeta portuguesa Marília Miranda Lopes: “entendo a Arte como processo avassalador constante que tende a provocar fendas para construir outra coisa”

0 comentários 🕔09:00, 14.Ago 2017

Marília Miranda Lopes nasceu no Porto, a 22 de Maio de 1969. Formou-se em Línguas e Literaturas Modernas pela Faculdade de Letras da Universidade da cidade onde nasceu. É professora prossionalizada de Língua Portuguesa do Ensino Secundário e formadora pelo Conselho Cientíco-Pedagógico de Formação Contínua nas áreas das Didácticas Especícas e das Ocinas de Escrita - Poesia e Teatro. Foi bolseira dos Serviços de Belas Artes da Fundação Calouste Gulbenkian, ao abrigo do programa "Dramaturgia

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo “Arte mollando os pés”

“Arte mollando os pés”

0 comentários 🕔12:23, 12.Ago 2017

             “So, why am I an artist? I guess it’s because I take a critical position toward the world. It’s not about hope. It’s about showing my disgust with the dominant discourse. Andrea Fraser (Official Welcome) "Parábola da Abundancia” Terry Berkowitz e Francesc Torres un proxecto de instalación, vídeo, fotografía... para o Museo do Pobo Galego (MPG) 6 de xullo a 24 de setembro. Santiago de Compostela A costa máis oceánica de Galicia é o soporte físico -paisaxístico- desta exposición,

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Goma, teto e chão

Goma, teto e chão

0 comentários 🕔11:30, 09.Ago 2017

“A laje é o mirante da quebrada” Renan Inquérito. Se há um acontecimento que confirma a máxima que “periferia é periferia em qualquer lugar” é ato de encher uma laje, o teto nosso de cada dia. É como uma epopeia, encher laje tem lá seus pontos altos, dignos de entrar no rol das grandes histórias universais ou, pelo menos, das prosas de buteco e do churrasquinho no fim de semana. Aqui o herói é o “mestre de obras”,

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo As realidades oníricas de Giorgio de Chirico

As realidades oníricas de Giorgio de Chirico

0 comentários 🕔09:00, 07.Ago 2017

Ter a sorte de observar un bo mangado de creacións de Giorgio de Chirico sempre é un privilexio. Aínda que sexa para volver sentir as sensacións de desacougo, de incomodidade que a moitas persoas provocan as pinturas e esculturas do mestre da pintura metafísica. Que simboliza un manequín perdido no medio dunha praza deserta? Por que as cores son uniformes, planas? E as sombras cegadoras? Canto de surrealista teñen os xeitos de de Chirico? Lito Caramés Fondazione

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo “Verso livre”, por Rosalía Rodríguez

“Verso livre”, por Rosalía Rodríguez

0 comentários 🕔15:36, 02.Ago 2017

        VERSO LIVRE Uma vez sonhei alguém a me fazer rir só de olhar para mim. Um dia imaginei que andava pela rua e inventava um verso. Um dia inventei um verso e sonhei que tinha a quem dar-lho. Ele continuou andando. Vivendo. Comendo. Mas o verso era mais impaciente a cada noite. Nervoso. Dando-me pontapés na barriga. Dando-me mais e mais palavras. Como se estivesse esperando por algo que nunca chegava, Ele chutava cheio de raiva. Agora o verso está a nadar na minha barriga. De novo

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Doutrina Monroe: “América para os americanos”

Doutrina Monroe: “América para os americanos”

0 comentários 🕔17:25, 31.Jul 2017

I. TEORÍAS Das ansias imperialistas dos USA sabemos desde a súa formación como estado xa a finais do XVIII e principios do XIX, feito que continúa nos séculos XX e XXI. Os presidentes, tanto republicanos como demócratas, levan a termo políticas de seguridade internacional que desembocan en conflitos armados arredor do mundo. Revisaremos a realidade teórica desta situación que no continente americano ten unha punta de lanza. A frase coa que se resume esta doctrina é “América para os

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo «O teu corpo a oriente e a ocidente», de Pedro Casteleiro

«O teu corpo a oriente e a ocidente», de Pedro Casteleiro

0 comentários 🕔11:30, 28.Jul 2017

A vontade da Deusa, da Grande Mãe ou da Amada Eterna presidem o livro. Não se admirem, leitoras e leitores, se este livro semelha à vez moderno e antigo. Porque há cousas que não mudam embora nunca ofereçam a mesma figura, como factos diversos sob os quais subjazesse um único gesto divino. Falarmos em termos de espírito é, todavia, raro nestes tempos. Somos velhas vítimas do autoritarismo eclesiástico e não se torna fácil trazer para a

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Mudanças

Mudanças

1 comentário 🕔13:06, 26.Jul 2017

Por vontade própria, e agradecendo toda a travessia feita até este momento na Palavra Comum, deixo a codirecção deste navio para aproveitar de maneira mais calma o fluxo de energia que vem sendo a vida, sempre nas imediações do Conhecimento. Toda a força contida neste espaço mereceu o esforço feito, com a recompensa de tanta luz como se derramou por dentro do coração graças a todas e todos vós. Agora começa outra forma de viagem,

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo «Quando me deixaste fiquei no escuro»

«Quando me deixaste fiquei no escuro»

0 comentários 🕔09:38, 24.Jul 2017

No fim daquela tão agradável conversa, voltando ao hotel ele propus passarem a noite juntos, mas ela rejeitou a proposta com uma desculpa qualquer. Considerada e distante à vez, mandou um beijinho pelo ar e abandonou o elevador. Ele entrou no seu quarto e, ademais de invadido por uma acre confusão, não encontrava o modo de fazer funcionar o cartão para ligar a luz. Depois de inúmeras tentativas, resolveu que despir-se sozinho e ter que fazê-lo sem luz já dava

LEIA MAIS