Categoria "Crónicas"

🔍Leia o artigo completo Outra correspondencia exemplar: Theodor W. Adorno/Gershom Scholem

Outra correspondencia exemplar: Theodor W. Adorno/Gershom Scholem

0 comentários 🕔09:00, 08.Mai 2017

Hai cousa dun ano apareceu na arxentina Eterna Cadencia Editora a correspondencia entre Theodor W. Adorno e máis Gershom Scholem (Adorno & Scholem, Correspondencia 1939-1969, Buenos Aires, Eterna Cadencia Editora, 2016, edición de Asaf Angerman, tradución de Martina Fernández Polcuch e María Graciela Tellechea). Adorno e Scholem foron os dous grandes correspondentes do filósofo alemán Walter Benjamin, ademais de seren amigos –o outro gran correspondente foi Gretel Karpus, a muller de Adorno. Coñecíase a correspondencia

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo O mercado literário e a mochila de papel

O mercado literário e a mochila de papel

2 comentários 🕔09:00, 27.Abr 2017

Em qualquer contexto fazer literatura é um ato de resistência. Comparando com as produções de outras artes, uma música, um filme ou uma peça de sucesso tende a atingir e ser referência pra milhares, enquanto um livro de autoria renomada, com grande circulação deixa o autor saltitante se vender 10 mil exemplares e, segundo os próprios escritores, isso é difícil de acontecer. Como disse Marçal Aquino “…o que são 3 mil exemplares (tiragem média) num

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo O último dos <em>órficos</em> vivo… em 1973, por Carlos Pazos-Justo

O último dos órficos vivo… em 1973, por Carlos Pazos-Justo

0 comentários 🕔08:30, 17.Abr 2017

Chegou a mim, finalmente, um documento há muito procurado. Trata-se de uma entrevista em programa da RTP a Alfredo Guisado, na altura o único dos órficos dentre os vivos. Na Lisboa de fevereiro de 1973. Apesar de ter notícias vagas da existência de uma entrevista televisiva, desconhecia por completo o teor da mesma. Até, se mal não lembro, situava-a no pós-25 de abril e de conteúdo político… O documento em si pouco ou nada acrescenta ao que

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo O pai, o menino e a bola

O pai, o menino e a bola

2 comentários 🕔11:00, 10.Abr 2017

Cê ouviu aquele rebuliço ontem de madrugada? Então seu pai foi preso mano? Ficou paralisado tentando entender, não sabia o que era. Muitos vizinhos vira-e-mexe caíam em cana, sabia de um caso de um tio distante, mas agora era seu pai, sua referência. Sabia que ele tava no erro, mas sempre é uma surpresa. As primeiras visitas foram pela janela engradada do 33º DP, na divisa o portal, pra cá a vida comum, pra lá o inferno. Lugar

LEIA MAIS
Play video Entrevista audiovisual a Inma López Silva sobre <em>New York, New York</em>

Entrevista audiovisual a Inma López Silva sobre New York, New York

0 comentários 🕔10:00, 30.Mar 2017

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo A crise é um pesadelo rejuvenescido

A crise é um pesadelo rejuvenescido

0 comentários 🕔10:00, 23.Mar 2017

(…) Como fazer duas vezes melhor, se você tá pelo menos cem vezes atrasado pela escravidão, pela história, pelo preconceito, pelos traumas, pelas psicoses, por tudo que aconteceu? Duas vezes melhor como? A vida é desafio – Racionais Mc´s Vinte conto o dia/ O sol no globo. A chuva na moringa/ Dava pro café. Dava pra coxinha/ Leite-moça, pão, farinha. Daria pra motocicleta/ Um dia. Avózinha na janela/ Cuidava de sua vida. Ganhava 70 paus/ O dia de faxina. E a gente sonhava ser/ Entregador de pizza. Contratado -

LEIA MAIS
Play video Apresentação da revista DiVersos no Porto, em Santiago e na Corunha

Apresentação da revista DiVersos no Porto, em Santiago e na Corunha

0 comentários 🕔11:34, 20.Mar 2017

Nesta semana, na quarta 22 de março em Santiago (20:00 hs. na livraria Chan da Pólvora) e na quinta 23 na Corunha (no café livraria Linda Rama), a revista DiVersos - Poesia e tradução será apresentada na Galiza. São já 20 anos desde a sua fundação (1996-2016) e mais de 300 nomes da poesia que foram aqui publicados, em língua original ou traduzidos. Contaremos nos dous eventos com a presença do seu editor, o amigo

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Nemancos, por Viki Rivadulla

Nemancos, por Viki Rivadulla

0 comentários 🕔10:00, 20.Mar 2017

“Nas terras de Nemancos, sobre unha lingua de area que se adentra na mar brava, e ao abrigo dun monte de penedos, estableceron o seu fogar homes e mulleres que non tiñan medo a vivir no límite, ao borde do mundo. Nos días de temporal o mar atravesaba esa lingua de area de banda a banda. Nesa terra, o nordés era persistente, pero elas e eles aprenderon a aproveitar a súa forza e convertéronse case

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo 7 dias na Periferia

7 dias na Periferia

0 comentários 🕔11:30, 06.Mar 2017

Segunda (…) Davi foi comemorar o aniversário em Mongaguá, na casa dos primos. Disse pro tio que dessa vez aprenderia a nadar. Afinal, já tinha quinze anos, era um homem. Foi à praia sozinho e não voltou. No velório, o tio chorou lembrando do reconhecimento do corpo na areia, pelo remorso de ter levado o menino pro litoral e pela inscrição frustrada no curso de mecânica. Me contou que Davi tava querendo trabalhar. A mãe não

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo O Clube de Leitura de Arteijo

O Clube de Leitura de Arteijo

0 comentários 🕔10:30, 06.Mar 2017

Há anos que venho colaborando com algumas instituições na coordenação de clubes de leitura. Coordenar, neste caso, significa tentar suprir a falta de aparato teórico quando necessário, de um modo intuitivo e sem prejudicar o natural percurso reflexivo sobre as obras literárias. Porque, em casos como o Clube de Leitura de Arteijo, nascido ao abrigo da galega Biblioteca Henrique Rabunhal, já partiam de um processo de participação muito claro; só precisavam, e assim me fizeram

LEIA MAIS