Categoria "Letras"

🔍Leia o artigo completo O último dos <em>órficos</em> vivo… em 1973, por Carlos Pazos-Justo

O último dos órficos vivo… em 1973, por Carlos Pazos-Justo

0 comentários 🕔08:30, 17.Abr 2017

Chegou a mim, finalmente, um documento há muito procurado. Trata-se de uma entrevista em programa da RTP a Alfredo Guisado, na altura o único dos órficos dentre os vivos. Na Lisboa de fevereiro de 1973. Apesar de ter notícias vagas da existência de uma entrevista televisiva, desconhecia por completo o teor da mesma. Até, se mal não lembro, situava-a no pós-25 de abril e de conteúdo político… O documento em si pouco ou nada acrescenta ao que

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Poemas de <em>Fado Maior</em>, de Hélder Joaquim Gonçalves

Poemas de Fado Maior, de Hélder Joaquim Gonçalves

1 comentário 🕔11:30, 13.Abr 2017

Fado Maior. Letras para fados tradicionais é um livro de Hélder Joaquim Gonçalves, publicado por Lua de Marfim em Junho de 2016. Nascido em 1951, na cidade de Portimão, onde reside, é, desde 1987, professor de Português do ensino secundário. Atualmente, leciona na Escola Secundária Manuel Teixeira Gomes, em Portimão. Desde a Palavra Comum agradecemos ao autor a sua disponibilidade para publicar aqui estes excertos da sua obra. *** TODO O AMOR NASCE ETERNO Música: Fado Tango – Joaquim

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo <em>O impredicíbel</em>, poema inédito

O impredicíbel, poema inédito

0 comentários 🕔11:00, 13.Abr 2017

Se camiñamos xuntxs terás que saber que Podo ir soa. Pero vou ir contigo. Coñecer a razón pola que me amas E recoñecer que eu te amo. Sosteño subterfuxios coa man para reterme no underground Tirar ao centro Deixalos caer Atoparme en pé debaixo do abismo. Saír da narratividade clásica e escribir un novo drama: A deconstrución de Electra, Matar o pai e non vingalo. Novedades Carminha cántano. E eu báiloo. Retrocedo un día E véxoo Sabendo da mentira De esquecelo. NOTA: a fotografia é de Trash Riot.

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo O pai, o menino e a bola

O pai, o menino e a bola

2 comentários 🕔11:00, 10.Abr 2017

Cê ouviu aquele rebuliço ontem de madrugada? Então seu pai foi preso mano? Ficou paralisado tentando entender, não sabia o que era. Muitos vizinhos vira-e-mexe caíam em cana, sabia de um caso de um tio distante, mas agora era seu pai, sua referência. Sabia que ele tava no erro, mas sempre é uma surpresa. As primeiras visitas foram pela janela engradada do 33º DP, na divisa o portal, pra cá a vida comum, pra lá o inferno. Lugar

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo <em>O Pranto da Estátua</em> por Khalillulah Khalili

Featured O Pranto da Estátua por Khalillulah Khalili

0 comentários 🕔10:30, 06.Abr 2017

Khalilulah Khalili (1907-1987) foi um dos grandes poetas afegãos do século vinte, pertencente à corrente sufi de pensamento e ação. Participou em diversos cargos políticos na época do rei Zaher Shah e sofreu o exílio quando a invasão soviética do Afeganistão. Foi embaixador na Arábia Saudita, no Iraque e nos EE.UU. Apresento aqui um poema (O pranto da Estátua) escrito em 1978, quando partiu da Alemanha para os EE.UU. O poema está escrito originariamente em

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Poema inédito de Hirondina Joshua

Poema inédito de Hirondina Joshua

2 comentários 🕔09:25, 06.Abr 2017

Uma revisitação das câmaras de luz. Máscara. Personae. Holofotes para figurar a insensatez habilidade de ser gente, agente. Luz: refluxo, fluxo dos campos descobertos, cobertos. Na iniciação da carne. Queríamos um espelho que dentro tivesse criaturas mais ardentes que nós, acreditamos com os olhos. Queremos ver essas criaturas cheias de calor que moram do outro lado do universo. - Com uma faca nos dentes para acabar o mistério. -Com uma faca no coração para acabar o ministério.

LEIA MAIS
Play video Entrevista audiovisual a Gonzalo Hermo sobre <em>Celebración</em>

Entrevista audiovisual a Gonzalo Hermo sobre Celebración

0 comentários 🕔09:45, 03.Abr 2017

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Formamos un equipo triste. Notas sobre Günther Anders e Theodor W. Adorno (II), por Christopher David

Formamos un equipo triste. Notas sobre Günther Anders e Theodor W. Adorno (II), por Christopher David

0 comentários 🕔09:15, 03.Abr 2017

PRIMEIRA PARTE Pódese ser á vez surrealista e conselleiro de Estado? Günthers Anders ▬ Theodor W. Adorno * 27 de agosto de 1963 Caro Adorno, Finalmente acho tempo para responder á carta que me escribiu hai agora dous meses1. Lamento este horríbel retraso, mais non tiña gañas de ditar o que lle estaba destinado ao mesmo tempo que outros cen e é soamente hoxe que teño tempo libre para lle escribir unha verdadeira carta. Si, talvez é bo que algunhas cousas

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Mãe, primeiro trabalho musical em solitário de Paulo Silva

Mãe, primeiro trabalho musical em solitário de Paulo Silva

0 comentários 🕔10:30, 30.Mar 2017

NOTA DA PALAVRA COMUM: agradecemos ao músico brasileiro, residente na Galiza, Paulo Silva, esta reflexão sobre a sua primeira obra musical em solitário, Mãe, que nos pareceu bem interessante! No fim do artigo, continuando com uma linha de trabalho da Palavra Comum, publicamos um poema-diálogo com a música de Paulo, feito por Ramiro Torres. *** Minha carreira musical este ano completa 20 anos. Desde 1997 tenho tocado e sigo tocando em maravilhosos palcos e lugares de grande parte

LEIA MAIS
Play video Entrevista audiovisual a Inma López Silva sobre <em>New York, New York</em>

Entrevista audiovisual a Inma López Silva sobre New York, New York

0 comentários 🕔10:00, 30.Mar 2017

LEIA MAIS