🔍Leia o artigo completo A guerra de España: escritores e escritura nos Estados Unidos, por Robert Sayre

A guerra de España: escritores e escritura nos Estados Unidos, por Robert Sayre

0 comentários 🕔11:00, 12.Jul 2017

Robert Sayre Revue française d’Études Americains, vol. 55, nº 1, 1993, pp. 43-55 Se está claro que os anos trinta dos escritores «comprometidos» implican dúas fases distintas, tamén o está que a guerra civil que desgarrou España entre 1936 e 1939 constitúe un dos acontecementos decisivos, senón o acontecemento-clave, na segunda fase. A primeira fase ve desenvolverse unha escrita politizada, cuxo núcleo duro será e literatura denominada «proletaria» ou «revolucionaria», baixo a influencia dun partido comunista no

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Irão: revolução islámica e armas nucleares

Irão: revolução islámica e armas nucleares

0 comentários 🕔09:10, 10.Jul 2017

Posicionados da parte de Palestina no conflito israeli-palestiniano, Irão é um dos focos de atenção na visita à Casa Branca do mês de fevereiro de 2017 de Netanyahu. Este sustém que é necessário que se crie uma coalizão de estados contra Irão e o seu programa nuclear. Irão é um dos 5 “estados islámicos” do mundo, o que supõe que tem a lei islámica ou sharia como fundamento de considerações de orde legal e isto desde

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Sêo Amô, Sêo Ódio e o Professor Arrependido

Sêo Amô, Sêo Ódio e o Professor Arrependido

0 comentários 🕔10:15, 07.Jul 2017

Arrependido é um professor recém-formado que trabalha numa escola pública do seu bairro. Ele é filho do Sêo Ódio, um dos primeiros moradores da Vila Sentimento. Eles vivem na mesma morada, mas brigam bastante e Arrependido vive dizendo do desejo que seu pai fosse Sêo Amô, o vizinho, pois sente inveja de Desilusão por ela ter o pai que tem. Mas isso é só na vontade e por mais que renegue seu parentesco, Arrependido tem

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Cuspidiños

Cuspidiños

0 comentários 🕔09:00, 05.Jul 2017

E non sabes con quen me atopei? Coa Sabela, a do Roxo. Si, ía ben de tempo sen vela, porque seica viviu anos na cidade, pero agora volveu, contoumo ela. No supermercado. Vina no súper, quero dicir. Ten un cativo, un... Logo chego a iso. Non, ao neno non lle pasa nada, meu pobre, déixame explicarche. Pois vina no súper e funlle falar. Contoume iso, a nai morreu e ela decidiu volver e instalarse na

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo O gato de Hilario

O gato de Hilario

0 comentários 🕔09:30, 03.Jul 2017

Hilario volveu de América máis pobre que marchara. Para disimular a súa frustración, presumía diante dos colegas de ter vivido en Brooklyn un sen fin de aventuras; ata de pertencer a unha famosa banda de gángsters alá polos dourados anos vinte. No asalto a una importante xoiería, os dividendos do roubado reportáranlle a Hilario un diamante purísimo do tamaño dun ovo de paspallás. Mais por mor dunha delación, a banda caera en mans da policía, agás

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Entrevista ao escritor português João Manuel Ribeiro

Entrevista ao escritor português João Manuel Ribeiro

0 comentários 🕔10:45, 30.Jun 2017

João Manuel Ribeiro é poeta, escritor, editor e investigador. Doutor em Ciências da Educação, pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra, com dissertação sobre «A Poesia na Escola – Resposta ao texto poético e organização do ensino». Mestre em Supervisão Pedagógica e Formação de Formadores, pela mesma Faculdade, com dissertação sobre «A Poesia no 1.º Ciclo do Ensino Básico – Das Orientações Curriculares às decisões docente». Master em livros e

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Duane Michals, poesía e fotografía

Duane Michals, poesía e fotografía

0 comentários 🕔10:30, 29.Jun 2017

Cando observas as miñas fotografías estás a mirar os meus pensamentos O fotógrafo Duane Michals entende a vida do mesmo xeito que practica a fotografía: desde o inconformismo. Para Michals unha imaxe non suplanta un fato de palabras, por iso viuse na necesidade de buscar novos termos de linguaxe fotográfica. O interesante dunha foto é o que non é visible, declara este creador a contracorrente. Lito Caramés Para min a fotografía son preguntas e mais historias Opina que o

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo “O artista não é um criador…”

“O artista não é um criador…”

0 comentários 🕔09:00, 27.Jun 2017

O artista não é um criador é antes um descobridor de essências. E nesta operação ele combate com a mesma técnica dos deuses: a explosão. A arte assusta demasiado como uma bola pequena de berlinde a rolar num espaço vasto. O artista não pode ser criador, para que fosse era necessário um inferno e um paraíso simultâneo sem qualquer espécie de divisão entre ambos. Nem eu compreendo bem esta metafísica. A criação: a dita e

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Entrevista a Maria João Cantinho: “A poesia é para mim uma forma de respirar”

Entrevista a Maria João Cantinho: “A poesia é para mim uma forma de respirar”

0 comentários 🕔09:00, 26.Jun 2017

Nasceu em 1963, em Lisboa e viveu a sua infância em Angola. Regressou em Fevereiro de 1975 e estudou na Universidade Nova de Lisboa, onde se licenciou em Filosofia, realizou dissertação de mestrado (tendo publicado o livro O Anjo Melancólico a partir da dissertação) e se doutorou, em Filosofia Contemporânea, com a tese Walter Benjamin, Messianismo e Revolução: a História Secreta. Actualmente é professora no Ensino Secundário e foi Professora Auxiliar no IADE (Creative University

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Chuva (micropoemas)

Chuva (micropoemas)

0 comentários 🕔09:30, 23.Jun 2017

Estes 23 micropoemas têm uma inspiração americana e foram escritos durante o mês de maio de 2017, com a lembrança em Quito, mas a cabeça n’A Mancha. A seguir, os textos: (1) para a sobremesa, delusão com pingas de melancolia... (2) apreendeste-me a chorar, ensina-me a chover (3) éramos planetas hoje apenas órbitas (4) queres que eu te leia mas toda tu és lenda as tuas células, palavras (5) acariciar galáxias ou navegar-te nua? não há diferença (6) amar-te é pronunciar-te minha língua materna (7) se te encontrar, é porque te perdi se eu te perder, não me encontraria (8) meço

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo “Acampamento de refugiadxs”, por Paula Gómez del Valle

“Acampamento de refugiadxs”, por Paula Gómez del Valle

0 comentários 🕔09:00, 23.Jun 2017

#ACampa na #Coruña. #Refuxiadxs

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo Prólogo para <em>O Segredo de Sheela Na Gig</em>, de Iolanda Aldrei

Prólogo para O Segredo de Sheela Na Gig, de Iolanda Aldrei

0 comentários 🕔12:30, 22.Jun 2017

Escreve uma mulher, sem dúvida, e faz certamente para todas as pessoas interessadas no caráter político do corpo, da terra, do erotismo e da história. O segredo de Sheela-na-Gig é um livro inabordável, imenso como as nossas vulvas, onde cada verso abre um novo roteiro. Ninguém que se adentre nessa vulva enorme sairá indemne, por fortuna. A vida fecunda-se permanentemente, abrindo, desde sempre, novas moradas para quem queira evoluir e aprender, como esta que nos propõe

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo As ilhas que nos habitam (e uma quase crónica da Ilha de São Simão)

As ilhas que nos habitam (e uma quase crónica da Ilha de São Simão)

0 comentários 🕔11:20, 20.Jun 2017

«A literatura tem que conquistar o coração» Agustín Fernández Paz A edição dos Prémios Xerais 2017 realizou-se no passado dia 3 de Junho na poética Ilha de São Simão (Ria de Vigo), ilha que o trovador Meendinho se inspirou para escrever a sua célebre cantiga de amigo, uma das mais notáveis de toda a poesia lírica galego-portuguesa. Nessa tarde/noite de Sábado celebrou-se a entrega dos prémios aos vencedores do Merlim de Literatura Infantil (María Canosa), Jules Verne

LEIA MAIS
🔍Leia o artigo completo <em>Tem que ser navegando a longa noite</em>, texto de Maria João Cantinho na entrega do Prémio Glória de Sant’Anna 2017

Tem que ser navegando a longa noite, texto de Maria João Cantinho na entrega do Prémio Glória de Sant’Anna 2017

0 comentários 🕔09:00, 19.Jun 2017

Quem é o terceiro que sempre caminha a teu lado? Quando conto, só estamos tu e eu Mas quando olho pela estrada branca acima Há sempre alguém a caminhar junto de ti Envolto em manto castanho, e embuçado Não sei se será homem ou mulher – Mas quem é esse do outro lado de ti?  T. S. Eliot, A Terra Devastada Quero, desde já, agradecer. Em primeiro lugar, ao júri e à família da poeta Glória de

LEIA MAIS